sexta-feira, 5 de março de 2010

Risoto di gamberi e zucchini

Risoto é sempre um prato que nao precisa, necessariamente, de uma receita.
Pode ser feito com inspiraçao, assim como de um ponto de partida especifico ou de restos esparsos na geladeira.
Sofisticado, caipira ou, mm, insòlito. Indo dos rapidos e praticos até àqueles mais elaborados.
As variaçoes internacionais existem, onde o tipo do arroz é um grande determinante para se obter um resultado idoneo e adequado.
Sabemos que aqueles orientais se servem de um arroz fino, longo e com pouco amido, por exemplo.
Assim como sabemos que poderà ser "pobre ou rico", em uma coisa determinada nao sò pelo momento qto, tb, pelas possibilidades de quem o faz.
O seu "modus operandi" segue pequeninas regras que, imagino, quase todos sejam ao corrente.
Mas existem fatores que vao além do conhecimento da técnica correta.
E nisto, sem citar outros, entramos na interferencia que pode ser provocada pela genètica vigente do cozinheiro, das fases lunares e seus efeitos em nosso planeta ou, até, do proprio estado de espirito de quem o executa.
Enfim...
Nòs aqui de casa temos o que eu chamo de "risoto recorrente", que é aquele que repetimos volta e meia, com ligeiras variaçoes.
Entao digamos que a receita basica seria assim:


RISOTO DI GAMBERI E ZUCCHINI

1 xicara de arroz carnaroli (acho o melhor!) ou arboreo
1/2 xicara de vinho branco seco
2 xicaras de um bom e saboroso caldo (camarao, vegetal , ou de galinha mm)
1 abobrinha cortada em cubos (daquela verde escura, se possivel)
100g de robiola ou um outro queijo cremoso qq (cream cheese, ricotta macia...)


Untar uma frigideira funda com azeite de oliva e colocar o arroz, saltando um pouquinho para aquece-lo, em fogo médio/baixo.
Acrescentar o vinho, mexendo bem até evaporar um pouquinho.
Ir acrescentando o brodo (caldo) por partes, sempre que o anterior começar a "sumir", pq o arroz nao deve permanecer seco.
Mais ou menos na metade do cozimento do arroz acrescentar a abobrinha.
Os camaroes podem ser acrescentados no passo sucessivo, se ainda crus.
Mas se, por acaso, ja estiverem cozidos para se obter o brodo, por exemplo, deixar para coloca-los mais no fim.
Pq tb eles devem estar cozidos mas firmes assim como o arroz que, se sabe, deve ser cozido sò até estar "al dente".
Quem ja fez "escola" com o ponto do macarrao, nao terà dificuldade nenhuma, pq basta ir experimentando, minha gente! rss
E sejam os queijos, seja mm a manteiga, servem para finalizar o risoto, amalgamando o todo.
Tb nao se esqueçam que este é um prato que deve ser servido, rigorosamente, quente, ok?
E que, mm que se diga ao contrario, ainda fica muito bom no dia seguinte.
Assim como tb fornece òtimos bolinhos de arroz se, por acaso, sobrar um exagero!


5 comentários:

Fábio Adiron disse...

Mais um para eu experimentar...mesmo não morrendo de amores por zucchini

clau disse...

Ah, Fabio...
Abobrinha, por aqui é uma unanimidade nacional! rss
E sabe que a danada fica, mm, bem com tudo?...
Bjs!

JanuskieZ disse...

Hi... Looking ways to market your blog? try this: http://bit.ly/instantvisitors

Luiza Helena disse...

acho que aquele bacalhau vai seguir o destino dos camarões desta receita hihihi bjão

clau disse...

Sabe Lu, penso que ficaria muito bom: boa idéia!
Bjs!