domingo, 20 de junho de 2010

A tal da camuflagem,digo, mimetismo.

Este interessante inseto, uma mariposa, usa deste expediente para se proteger de predadores que, no caso aqui, se tratava de eu mesma, lhe atacando com o meu celular. rss
Um animal mansinho que, sem isto, seria presa facil para quem fosse mais voraz e rapido do que ele.
Na sociedade isto também é usado por quem quer se defender e, mais ainda, por quem quer atacar.
Quantas vezes ja nos deparamos com pessoas que, aparentemente, parecem ser toda uma outra coisa daquilo que sao, realmente?
Porque trata-se de uma estrategia muito utilizada nos diversos ambitos das comunidades humanas.
E uma coisa assim como que desarma as outras pessoas, que terminam nao podendo se defender de algo que nao parecia ser uma ameaça, por vezes até colaborando para que o outro consiga o seu intento.
Parece um discurso assim meio paranoico, rss. Mas é algo tanto banal que até achamos natural quando estas coisas acontecem, sò porque chamamos de "esperteza" uma coisa que, no fundo, seria sò falta de compaixao pelo proximo, provocada por egoismo e avidez sem limites.
Enfim...
Pensei todas estas coisas quando cruzei com este belo exemplar de mariposa, o qual liberei em segurança, logo em seguida.
Porque é dificil controlar aquilo que o pensamento da gente evoca...
Hihihi!

5 comentários:

MarAyalla disse...

Parece que nós deveríamos ter esta propriedada também,não é?Mimetizar sempre que fosse necessário...bela postagem.Gostei de você.Perdão,mas é um costume que tenho,preciso dizer ás pessoas que gosto delas,quando gosto.Sem camuflagem (rsrsrs)...
Sabe Clau,bendita seja a Internet.Estava viajando por ela,buscando saber do ponto espiga em tricot passo a passo e me deparo com uma frase sua que me chamou a atenção:"fazia ponto espiga no escuro".Poderia me ensinar,amiga virtual?
Ah e gostei de suas respostas sobre a Copa.Que tédio,o pessoal nem se liga na emoção que promove pelo mundo.Que perda!
Obrigada pela atenção,um abraço bem brasileiro,MarAyalla

clau disse...

Ola MarAyalla, obrigada pela sua visita.
O tal ponto espiga...
Sim, é verdade: fiz tanto, por volta dos meus 15 anos!Simples, duplo, ha anos e mais anos atras, enfim...
Sò que, infelizmente, eu nao me lembro mais!!!!!! rss
Diferente de minha mae, que com seus 80 anos ainda lembra de memoria um monte de ponto de tricot.
Mas vou tentar perguntar para ela para lhe passar, ok?
Se conseguir, entro em contato com vc.
Bjs!

Luiza Helena disse...

Gostei dos comentários! quem sabe o q vaiser próximo post no blog? bjão

clau disse...

Oi Lu!
Obrigada pelos SEUS comentarios.
E sabe?
Nem eu mm imagino qual serà meu proximo post! rss
A coisa toda flui assim, no improviso total.
Mas tem quem chame isto de inspiraçao...
Hihihi!
Bjs!

clau disse...

MarAyalla, oi!
Se por acso vc passar por aqui de novo, pq eu nao consegui contacta-la, aqui vai a receita do ponto espiga, passada pela minha mae, ok?
O numero de pontos na agulha devera ser divisivel por 2, sem contar os pontos das bordas.
No verso direito do trabalho, correspondente às carreiras impares, serao feitos assim:
Faça 2t e os retorne para a agulha esquerda.
Passe o fio por tras deles e os retorne para a agulha da direita.
Agora, com o fio passando diante deles, continue repetindo este passo até terminar a carreira.
Faça todo o avesso em ponto trico.
E assim por diante.
Obvio que, se vc quizer, pode variar o tipo de ponto, trico ou meia. Além de tb poder aumentar ou diminuir os tais 2 pontos, ok?
Enfim...
Espero ter ajudado vc.
Bjs!