domingo, 29 de agosto de 2010

Limites de tolerancia

E aqui eu lhes apresento a senhorita Agatha!
Observando os eventos que se sucedem em nossa sociedade e nos meios que frequentamos, incluindo aqueles mais intimos da familia e das amizades, nos conscientizamos que precisamos fazer alguma coisa, e de tentar mudar aquilo que é vigente e tido como normal.
Porque, pensem: quanto tempo mais devemos aceitar ou sofrer com a perversidade humana?
Ou estaremos a nos isentar da responsabilidade dela, sò porque nao somos maus, nòs mesmos? Mas abdicando de agir por solidariedade, e mesmo compaixao , para ajudar o nosso proximo, ocupados que estamos em repetir conosco:"ufa...menos mal que esta coisa nao é comigo!!".
Esperando que este encargo espinhoso caia sobre alguém mais altruista ou corajoso que nòs mesmos, e que se faça adiante?
Enfim...
Porque voces nao se iludam: ter a oportunidade de fazer algo bom e nao fazer nada, nao deixa de ser ruim.
E tentar acreditar que as insignificancias nao mereçam atençao, também.
Historicamente nòs sabemos que todos que fizeram maldades enormes neste nosso planeta começaram, antes, com pequenas maldades às quais ninguém deu um basta, seja porque nao atingido diretamente por elas, seja porque eram o que eram: pequenas...
Um velho dito ja dizia: "melhor cortar o mal pela raiz".
Nao podemos reclamar de algo ruim sò quando este assume proporçoes gigantescas, quando nao fizemos nada enquanto este era ainda, e sò, pequeno.
Uma responsabilidade nossa as coisas chegarem onde estao.
E isto até que é bom, nao é mesmo?
Porque nòs, aqueles que ficamos quietos e parados frente às pequenas perversidades de qualquer natureza, amamos nos sentir em culpa, o que, alias, é uma nossa caracteristica, uma nossa especialidade até. rss
E parar de justificar do porque nao podermos nos opor a um familiar, um conjugue, um amigo, um gerente, um professor, um qualquer profissional, um governante ou uma criança que seja, que aje mal para conosco.
Mas o fato, real, é que devemos nos unir e nao aceitar mais estas pequenas coisas ruins, estas pequenas injustiças, pequenas agressoes, pequenas malvadezas ou pequenos desrespeitos.
Sò porque ninguém deve fazer ao outro aquilo que nao aceita que façam contra si mesmo!
Pessoas pervesas parecem ser a maioria, hoje em dia.
Sò porque, narcisistas, ficaram correndo atras dos postos em evidencia que achavam, por bem, merecer.
E estao por ai, em todos os ambitos, exercendo um poder que amam e manipulando nao sò as pessoas, como também as riquezas materiais e, até, os nossos proprios pensamentos.
E isto acontece em uma grande escala, como se fosse uma piramide ( sempre ela, rss) que vai da base, tipo as nossas familias, culminando com um grande poder, tipo um estado.
Basta observar.
E como se diz em um dos livros do Allan Kardec: as pessoas de boa intençao sao em maior quantidades mas, timidas, nao se fazem valer.
Mas eu, na minha intuiçao, sinto que isto esta para mudar e muito brevemente.
E nao pensem que sou uma que me deixe guiar por previsoes de qualquer natureza, nao.
O que posso dizer é que sinto, forte, que estamos por presenciar uma revoluçao da consciencia, da ética e da moral humana.
Afinal sabemos que, mesmo aos trancos e barrancos, foi sempre isto que aconteceu na nossa història, desde o inicio dos tempos.
Certo que terminamos por massacrar aqueles que nos passavam a mensagem de um mundo melhor, da pratica do bem, da compaixao e da fraternidade.
Mas estes grandes personagens de alguma forma nos marcaram profundamente mesmo que, ja em origem, tenhamos usado mal e também deturpado aquilo que nos diziam, contaminando tudo com as nossas praticas culturais e sociais, e com a truculencia inerente aos que se acreditam perfeitos ou donos da verdade.
Mas, mesmo assim, o que dizer dos bons preceitos que continuam vivos e puros mesmo em baixo de mais de 2000 anos de mal entendidos, interpretaçoes tendenciosas, ou mesmo barbaridades cometidas em nome deles?
Pois é certo que nao sou sò eu que acho isto: somos em milhoes!
E sao tantos os que estao se manifestando a este respeito, seja publicamente seja em ambito privado.
Os tesouros deste planeta que levaremos conosco nao sao aquele que transbordam de nossos bolsos, mas aqueles que incrementaram a nossa sabedoria e acalentaram o nosso coraçao.
Comecem hoje a nao aceitar as pequenas maldades que fazem a voces, ou mesmo perto de voces.
Se juntem a quem reclama de pequenas injustiças.
Porque do mesmo jeito que nos esforçamos para fazer o bem, sabemos que os maldosos também podem fazer o mesmo.
Porisso, devemos nos unir e exigir que o façam.
Porque a humanidade deve fazer mais este passo em direçao ao seu elevamento espiritual.
Abolir todo o egoismo, narcisismo, vaidade, avidez, impiedade e prepotencia, que se alimentam do mal, e deste estado de coisas ditas normalissimas e corretas.
Bem...
E pensar que comecei a falar tudo isto inspirada pela foto que voces estao vendo ai em cima! rss
Pois esta fazendo quase 2 meses que eu achei esta linda gatinha (Leti Agata), que tinha sido jogada da auto estrada E45, dentro de uma caixa de papel lacrada com uma larga fita isolante.
Com certeza estava ainda sendo amamentada. Mas alguém, percebendo ser uma femea, achou por bem se livrar dela.
Nao se deu nem ao trabalho de se avizinhar mais do rio Tibre para joga-la ali, como sempre foi de praxe... Limitou-se a jogar pela janela do carro a caixa que rolou a ribanceira e terminou aos pés da tal estradinha por onde eu caminho diariamente com a Mathilda.
Roba da matti!
E naquele meu micro segundo de incerteza que me passou pela cabeça, pensei fazer como os poucos que passavam ali: ignorar o fato.
Mas ja no micro segundo seguinte eu pensei: eu nao sou assim!
A "coisa era comigo".
Mesmo.
E estou ajudando o animalzinho até agora, apesar das tais impossibilidades. Hihihi.
Ajudei sò um?
Verdade. Sò um..
Pois a coisa era assim mesmo: pequena.
Mas nao deixa de ter um seu grande valor!

6 comentários:

AndreaDomingas disse...

Oi Clau!

Estou de volta!
Bonita a sua mensagem e também o seu ato! Me doi o coração ver pessoas tratarem assim animais inocentes! Sim, estamos passando por um momento de revolução, mas será que é essa tão positiva? Espero que sim, mas não tenho certeza.

Um grande abraço,

Andréa

clau disse...

Andrea!
Fico contente de vc estar de volta!
Obrigada pelo elogia.
Mas eu, normalmente ajo de impulso, sò pq nao suporto ver estas barbaridades. E provavelmente, se pudesse, terminaria por estapear que o cometeu, tb. rss
E saiba que esta revoluçao esta mm para acontecer e sera boa, sim.
Mas nos farà passar, antes, por um terrivel momento de turbulencia. Pq basta ver que o nosso planeta tb esta tendo a sua propria. rss
Tudo de bom, Andrea.
Bjs!

Blog da Anabela Jardim disse...

Gostei muito desse texto. Venho pensando nos últimos dias em escrever sobre a necessidade de se fazer o bem, de viver bem com a natureza, com nossos semelhantes. talvez até abra um novo blog. Um grande abraço,
Anabela.

clau disse...

Ola Anabela.
Como eu disse, somos em milhoes e vc, se ve, é um desses: siga o seu coraçao!
Tudo de bom para vc e seus planos.
Bjs!

Adriana disse...

Oi Clau qto tenpo né amiga? vc sabe que qdo comecei a ler seu post logo pensei , ela está se referindo as noticias aqui do Brasil , principalmente São Paulo com alguns casos escabrosos e por incrivel que pareça casos de pura maldade humana , mas não é com animais não , é com o próprio semelhane e pior muitos do próprio sangue, se fala tanto dos ditadores , tiranos e o que se vê hoje em dia são verdadeiros tiranos em peles de cordeiros bem ao nosso lado , Deus me livre e como já profetizava minha avó "fim dos tempos" rsss.
Mas.... ao acabar de ler o texo já com lágrima nos olhos descubro que por aí tbm existe gente ruim e que vc pode ter a certeza que seu ato de salvar esse gatinho foi de uma coragem e bondade sem tamanho, te admiro ainda mais por isso , seria fácil deixar pra lá , pois não seria da sua conta não é mesmo??? infelizmente é o que pensa a maioria dos egoistas.
Desculpe amiga eu sumo mas qdo apareço" apareco" rsss.
Fique com Deus.
Beijos.

clau disse...

Ciao Adriana!
O tempo nao conta, mas a atençao sim.
Este meu post, na verdade, se aplica a qq coisa e a qq lugar, infelizmente...
E obrigada pelas suas palavras, ok?
Espero lhe encontrar mais vzs, pq vc faz falta.
Tudo de bom.
Bjs!